Webdicas: Comunicado IPEA n.º 151 Os Desafios do Desenvolvimento Sustentável para a América Latina na Rio+20

Estava devendo para alguns leitores este comunicado do IPEA de nº 151 Os Desafios do Desenvolvimento Sustentável para a América Latina na Rio+20, lançado conjuntamente com a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe das Nações Unidas (CEPAL) durante a Rio+20. O documento apresenta arcabouços para uma estratégia de desenvolvimento sustentável na América Latina e no Caribe, com base em uma visão integrada dos aspectos econômicos, sociais e ambientais. Para tanto, realiza um diagnóstico da região para o período de 1992 a 2010 e sistematiza as discussões sobre estratégias de desenvolvimento sustentável para a América Latina e suas consequências para o desenvolvimento de uma região que se caracteriza por ser periférica aos países centrais do capitalismo mundial.

para baixar o Comunicado, clique aqui.

Webdicas: Eye on Earth – a rede social da EEA para a criação e compartilhamento de informações ambientais

O Eye on Earth é um “site de dados sociais” para a criação e compartilhamento de informações ambientais. Trata-se de uma “comunidade ambiental” on-line nova e dinâmica onde todos estão convidados a participar, tendo como facilitadores a Agência Ambiental Europeia (European Environment Agency – EEA) e líderes de tecnologia de ponta em computação em nuvem. Ele representa uma boa prática de aplicação dos princípios de um Sistema de Informação Ambiental Compartilhada (Shared Environmental Information System – SEIS) para a Europa. A EEA vai usar Eye on Earth para suportar seu crescente papel como agente de mudança que facilita o compartilhamento de informações, e reforçar a sua eficácia e eficiência na coleta e fornecimento de informações ambientais. Os usuários podem optar por compartilhar informações com grupos fechados ou públicos. Dados e informações vêm em uma variedade de formatos, como mapas, gráficos e planilhas tabulares, ao lado de várias ferramentas. Os mapas podem ser vistos, criados, utilizados e compartilhados. A Agência também busca com este sistema um maior envolvimento dos cidadãos para as questões ambientais.

Clique aqui para acessar o site.

Webdicas: UNDESA: Revisão da aplicação da Agenda 21 e dos Princípios do Rio

A Divisão das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (DSD), uma divisão do Departamento das Nações Unidas de Economia e Assuntos Sociais (DESA) produziu um estudo sobre a revisão da implementação de dois dos principais resultados da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (CNUDS) realizada no Rio em 1992, a Declaração do Rio e a Agenda 21. O estudo é parte de um projeto mais amplo, o Desenvolvimento Sustentável no Século 21 (SD21), cujo objetivo é fornecer uma visão de longo prazo para o desenvolvimento sustentável baseado no desenvolvimento desde a Cúpula da Terra.

Os resultados do estudo são apresentados em três relatórios:

Outros relatórios do projeto SD21 podem ser encontrados aqui .

Webdicas: relatório Skills for green jobs (Competências profissionais para empregos verdes)

Clique na imagem para baixar o relatório.

O potencial de emprego que surge a partir da transição em direção a economias mais verdes não pode ser explorado se não forem desenvolvidas novas competências profissionais relacionadas com os empregos verdes, diz um estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre 21 países (*), que juntos representam cerca de 60 por cento da população mundial.
Skills for green jobs: a global view: synthesis report based on 21 country studies (Competências profissionais para empregos verdes: Uma visão da situação mundial) é a análise mais exaustiva já realizada até agora sobre as necessidades e desafios no desenvolvimento das novas qualificações que serão necessárias para alcançar um crescimento sustentável das economias verdes. O estudo foi realizado pelo Departamento de Conhecimentos Teóricos e Práticos e Empregabilidade (EMP/SKILLS) da OIT, em colaboração com o Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional (Cedefop).
O estudo assinala que, embora a transição rumo a economias mais verdes ofereça um grande potencial de criação de emprego, o desenvolvimento de novas qualificações dependerá muito das circunstâncias de cada país, dos desafios ambientais, das medidas políticas e do marco normativo. No entanto, as políticas e a legislação internacional estão desempenhando um papel cada vez mais importante e estão impulsionando uma mudança nas políticas em nível nacional.

O relatório é fruto de um programa desenvolvido pela OIT, em cooperação com o Centro Europeu para o desenvolvimento da Formação Profissional (CEDEFOP), que pesquisam as necessidades de competências para as economias mais verdes. Os países abrangidos foram: Austrália, Bangladesh, Brasil, China, Costa Rica, Dinamarca, Egipto, Estónia, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Mali, Filipinas, República da Coreia, África do Sul, Espanha, Tailândia, Uganda, Reino Unido e os EUA.

Para ver outros documentos gerados bem como a página completa do programa visite:

http://www.ilo.org/skills/projects/WCMS_115959/lang–en/index.htm

O relatório específico com as necessidade de empregos verdes no Brasil pode ser acessados aqui:

http://www.ilo.org/wcmsp5/groups/public/—ed_emp/—ifp_skills/documents/publication/wcms_142300.pdf

Webdicas: relatório UNESCO “From Green Economies to Green Societies” (De Economias verdes para Sociedades Verdes “)

Clique na imagem para baixar o Relatório

A UNESCO recentemente publicou o relatório “From Green Economies to Green Societies” (De Economias verdes para Sociedades Verdes “), que serve como uma importante contribuição para o processo preparatório da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), a ser realizada no Rio de Janeiro, Brasil, de 20 a 22 de  junho de 2012. Ele fornece uma visão da Organização para Rio +20 e dá exemplos concretos que demonstrem o trabalho da Organização para promover o desenvolvimento sustentável. Ele também fornece um roteiro para a ação futura sobre como construir sociedades verdes eqüitativas e inclusivas, por meio da educação, ciências, cultura, comunicação e informação.

Webdicas: Global Biodiversity Information Facility (GBIF)

Clique na imagem para acessar o site

O Global Biodiversity Information Facility (GBIF) foi criado pelos governos em 2001 para incentivar o acesso gratuito e aberto a dados de biodiversidade, através da Internet. Através de uma rede global de países e organizações, o GBIF promove e facilita a mobilização, o acesso, a descoberta e uso de informações sobre a ocorrência de organismos ao longo do tempo e em todo o planeta.

Webdicas: Energy Realities

O site “Energy Realities” é um guia visual sobre as necessidades globais de energia,  combina dados, estatísticas, mapas, multimídia e textos a partir de informações sobre nossas necessidades, recursos, comércio, balanço de fontes energéticas e possibilidades futuras. Busca subsidiar o diálogo sobre as questões energéticas mundiais.

Muito bom para quem precisa de dados e mapas sobre a questão.

Confira:

http://www.energyrealities.org/meeting-our-needs

%d blogueiros gostam disto: