Primeiras idéias sobre possiveis riscos na privatização e concessões de água e esgoto no Governo Temer

3072

Manifestantes em Santiago , no mês passado , que pediram o fim à água privatizada no Chile . Fotografia: Miguel Hechenleitner / Movimiento por la Recuperación del Agua y la Vida (Fonte: The Guardian)

Em tempos em que o “Governo’ Temer solta um amplo pacote de medidas, que incluí privatizações e concessões de serviço a particulares, isto deve ser aprofundado, observado e vigiado pela sociedade.

Se por um lado esta iniciativa pode realmente universalizar o serviço de saneamento no Brasil, a privatização pode elevar custos e colocar em risco o direito humano de acesso à água e ao saneamento, já reconhecido pela ONU.

Exemplos disto é o conteúdo de matéria publicada no jornal inglês The Guardian intitulada “The heavy price of Santiago’s privatised water” ( O alto preço da água privatizada de Santiago). A matéria mostra a mobilização da sociedade que começa a surgir contra o modelo de águas privatizadas herdado do Governo Pinochet em decorrência da crise hídrica vivida no Chile e as previsões futuras de esscassez. Continue lendo

IPEA lança publicação sobre a contabilização da água virtual na cultura da soja

ipea_agua_virtual_soja

Acabou de sair em março uma nova públicação do IPEA “TD 2180 – Água Virtual e o Complexo Soja: contabilizando as exportações brasileiras em termos de recursos naturais”

O texto tem como objetivo contabilizar as exportações brasileiras em termos de recursos naturais, especificamente a água virtual, carreada pelo complexo soja em 2013, identificando, além da volumetria, os principais destinatários. A proposta, mais que a simples quantificação, é demonstrar que, sendo o Brasil um grande exportador de alimentos, também se posiciona deste modo em nível de fresh water e, nesta condição, suporta parcela substancial das necessidades hídricas alheias, apresentando-se a seus parceiros comerciais, por conseguinte, como uma fonte complementar do recurso.

Clique aqui para baixar esta publicação.

Fonte: http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=27313&Itemid=406

23/03 – FIESP – Seminário Gestão da Água – A Crise não Acabou

fiesp

A FIESP realiza mais uma edição de seu seminário na semana que se comemora o Dia Mundial da Água. O evento, este ano intitulado “Seminário Gestão da Água – A crise não acabou”, que ocorrerá no próximo dia 23 de março de 2016 na sede da Federação, convida a todos a “debater com especialistas as ações estruturais necessárias para que, no futuro, São Paulo não volte a sofrer com a escassez de água como em 2014 e 2015.”

Segundo o conteúdo publicado no site da instituição o Seminário tem por objetivo promover debates sobre as ações estruturais e estruturantes necessárias para garantia do fornecimento de água à sociedade, enfocando a importância da governança pública e privada no planejamento de médio e longo prazo, considerando a possibilidade de recorrência de eventos críticos de escassez como os de 2014 e 2015, com consequências que poderão perdurar por vários anos.

As inscrições podem ser feitas clicando aqui. Continue lendo

Apoio ao TCC: sugestões de bibliografia sobre construção sustentável

Companheiros de Aldeia,

Já faz algum tempo (3 anos) que leciono para a gradução das Engenharias  do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, o que me enche de orgulho e agradecimento a esta instituição que me acolheu. O que começou com a disciplina de Direito Ambiental e Sanitário na Engenharia Ambiental e Sanitária tomou um rumo maior quando, a partir de uma visão compartilhada entre os coordenadores e eu  sobre a necessidade do conhecimento da variável ambiental também em outros cursos, levou-me a dar aulas na Engenharia Civil e Engenharia de Produção (o que me deixa muito feliz pela oportunidade).

Motivo de felicidade maior ainda é que tenho visto um aumento da temática ambiental como objeto principal dos Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC, alguns destes onde inclusive atuo como orientador de conteúdo.

Justamente para auxiliar neste momento tão delicado da vida do aluno, que é a escolha do tema e levantamento bibliográfico, publico mais um post como apoio aos TCCs, apresentando sugestões de bibliografia .

Este post tem como tema macro a construção sustentável. O próximo será sobre produção sustentável.

Esta é uma lista que espero não se esgote . Qualquer um que leia este post está convidado a citar nos comentários, caso conheça, publicações relevantes sobre o tema, que garanto a inclusão na listagem principal.

No mais, bom trabalho aos alunos que pesquisarão sobre construção sustentável. Saibam sempre que pelas regras da sala de aula terão o meu apoio.

————————————————-

livro_greg_kats

Livro: “Tornando nosso ambiente construído mais sustentável – Custos, Benefícios e Estratégias” – Greg Katspdf  – (SECOVI-SP) – De autoria do norte-americano Greg Kats, uma das maiores autoridades da atualidade no estudo dos aspectos econômicos relacionados ao ciclo de vida de empreendimentos imobiliários sustentáveis, a obra busca desmistificar percepções erradas como a de que o custo adicional das construções ambientalmente corretas pode chegar a 17% –  http://www.secovi.com.br/files/Downloads/livro-tornando-nosso-ambiente-construido-mais-sustentavel-greg-katspdf.pdf

Construindo Cidades Verdes: Manual de Políticas Públicas para Construções Sustentáveis – ICLEI – Brasil – http://www.iclei.org.br/polics/CD/P1/1_Manual/PDF1_Manual_port_baixa.pdf Continue lendo

USP – 26 a 28/10 – 1º Simpósio de Revitalização de Rios Urbanos

isrruA Escola Politécnica (Poli) da USP recebe, entre os dias 26 e 28 de outubro, o primeiro Simpósio de Revitalização de Rios Urbanos. O evento será palco de apresentações e debates relacionados à revitalização de rios em áreas urbanas, reunindo especialistas da área de todo o país, a fim de ampliar o debate a cerca dos principais desafios envolvidos no processo de revitalização.

A programação do evento contará com palestras e uma oficina de projetos, que em sua primeira edição abordará as alternativas para revitalização do córrego Jaguaré, situado na zona oeste do município de São Paulo. Interessados em participar da oficina devem se inscrever neste link até o dia 1º de agosto. Serão aceitas submissões somente de estudantes de pós-graduação e de profissionais atuantes na área. Continue lendo

ANA e CAPES selecionam projetos para produção de material didático sobre água 2/10/2015

chamada

A partir desta sexta-feira, 2 de outubro, está aberta a seleção de propostas de projetos para o Programa de Apoio à Produção de Material Didático para a Educação Básica (Projeto Água). Nesta parceria da Agência Nacional de Águas (ANA) com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), serão investidos R$ 800 mil em custeio para a produção de materiais didáticos sobre água, que serão utilizados em educação básica (ensino fundamental II e ensino médio). O sistema de candidaturas (candidaturas.capes.gov.br) estará aberto até as 18h de 4 de novembro para recebimento das propostas.

Podem participar da seleção projetos de instituições de Educação Superior públicas ou privadas sem fins lucrativos, que desenvolvam trabalhos educacionais sobre os seguintes temas: água; usos múltiplos da água e consumo sustentável; situação dos recursos hídricos no Brasil e no mundo; cuidado com a água e mobilização social – especialmente com o público jovem; casos de sucesso no cuidado com a água; e metodologias de ensino e aprendizado com foco na mobilização e participação dos jovens. Continue lendo

BDMG: Governo libera R$ 250 milhões para municípios

Mobilidade, drenagem urbana, saneamento e eficiência energética são algumas das áreas contempladas

21/08/2015

bdmgO governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, anunciou nesta sexta-feira (21) a liberação de R$ 250 milhões para viabilizar investimentos em infraestrutura, saneamento, construção de prédios públicos e aquisição de máquinas. Os recursos estarão disponíveis aos 853 municípios mineiros por intermédio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais. O presidente do Banco, Marco Crocco, participou da solenidade e concedeu entrevista coletiva à imprensa.

São quatro linhas de financiamento: BDMG MAQ (para aquisição de máquinas rodoviárias e equipamentos para pavimentação, chassis de caminhão, carroceria e tratores); BDMG URBANIZA (investimentos em mobilidade e drenagem ubana); BDMG CIDADES (construção, ampliação ou reforma de prédios públicos municipais e projetos de eficiência energética); BDMG SANEAMENTO (investimentos em tratamento e distribuição de água e tratamento de esgoto e soluções para resíduos sólidos urbanos).

O edital de 2015 prevê a cessão de até R$ 2,5 milhões por tomador, com prazo de 54 a 84 meses e taxas compatíveis com os custos de captação. Os municípios com IDH-M menor que a média do Estado (0,677)  têm taxas mais baixas.

Parte dos recursos (R$ 50 milhões) é proveniente da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e será destinada ao financiamento de projetos municipais voltados para questões climáticas e à universalização de serviços básicos. Em anos anteriores, foram realizados projetos relevantes, como o desassoreamento da Lagoa da Pampulha, o programa de mobilidade urbana da capital e a construção de ramais de água e esgoto e manutenção destas redes em Juiz de Fora. O edital para acesso aos recursos da AFD em 2015 será lançado em breve.

COMO SOLICITAR

O BDMG é o principal agente financeiro a apoiar o setor público municipal em Minas Gerais e é líder no apoio à infraestrutura municipal. Um dos principais diferenciais do Banco é o atendimento especializado e personalizado, com equipes que conhecem as questões das administrações municipais, dando assistência técnica na montagem das propostas.

No período de 21/08/2015 a 30/09/2015 os municípios poderão inscrever propostas de financiamento por meio do preenchimento de formulário eletrônico disponível neste site. ​As regras gerais e as etapas estão descritas no edital.

%d blogueiros gostam disto: