Em carta aberta a Fernando Pimentel, entidades propõem medidas para proteção da água em Minas Gerais

Sugestões terão efeito a curto prazo, mas não garantem continuidade da “fabricação” do recurso pela natureza

novo_logo_amdaBelo Horizonte, 10 de fevereiro de 2015 – Entidades ambientalistas, condomínios e comitês de bacias enviaram, nesta segunda-feira (09), ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, carta aberta na qual propõem políticas públicas que garantam a proteção dos mananciais de abastecimento público. As instituições citam como exemplo a situação da bacia do rio Manso, que alimenta a represa de mesmo nome, responsável pelo abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte: tanto o rio, como praticamente todos os seus afluentes, nascentes, margens e áreas de recarga estão desprotegidas, sem cobertura vegetal e com processos erosivos.

Para as entidades, as medidas anunciadas pelo Governador não contemplam o problema principal que é a geração de água. Elas alertam que a situação é muito mais grave, porque o maior risco não é “ficar sem água em casa: é ficarmos sem água nos rios devido ao mau uso do solo, ao desmatamento e à poluição”.

As instituições questionam a possibilidade de transposição da água do rio Paraopeba para a barragem do rio Manso, lembrando que ele e seus tributários também estão morrendo, assolados por ocupação desordenada do solo, incêndios, pisoteio de gado, minerações irresponsáveis, despejo de esgoto e lixo e desmatamento. A carta pontua que a recuperação das bacias deve ser considerada prioritária pelo governo. Continue lendo

29/04 – Conversa com Fábio Feldmann na Biblioteca Pública de BH

palestra feldmann

Dentro do projeto Inhotim Escola, o instituto, em parceria com o Ministério da Cultura, promove nesta terça-feira, 29/04 em Belo Horizonte a “Conversa com Fábio Feldmann: Estilo de Vida Mais Sustentável”.

Criador da Fundação SOS Mata Atlântica, Fábio Feldmann é referência na área de legislação ambiental no Brasil. Administrador de empresas e advogado, foi Secretário do Meio Ambiente do Estado de São Paulo entre 1995 e 1998 e hoje atua como consultor na área de desenvolvimento sustentável.

O evento tem entrada gratuita e será realizado na Biblioteca Pública Estadual Prof. Luiz de Bessa (Praça da Liberdade, 21, Funcionários – Belo Horizonte) às 19 horas e conta com o patrocínio da IBM por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Oportunidade imperdível para os amigos e seguidores deste blog, e obrigatória para expandir a cabeça dos meus alunos.

Participem!

MMM: Instituto Akatu apresenta Relatório Estado do Mundo 2013 na quinta em BH

lingua afiada relatório 2013

Participação integra a programação cultural do Museu das Minas e do Metal

Nesta quinta-feira (20) o Museu das Minas e do Metal em Belo Horizonte , em mais uma edição do programa Língua Afiada, traz o gerente de Conteúdos e Metodologias do Instituto Akatu, Dalberto Adulis, para participar do debate sobre o relatório Estado do Mundo 2013 – A sustentabilidade ainda é possível?. O palestrante abordará pontos de destaque da 30ª edição do relatório, contendo informações, dados e visões de 17 especialistas mundiais sobre sustentabilidade.

Desafios da sustentabilidade na atualidade, os caminhos que devemos trilhar para preservá-la e o papel do consumo consciente rumo a uma sociedade de bem-estar são alguns dos temas da discussão que será realizada durante o “Língua Afiada”, momento cultural organizado pelo Museu.

“A noção de sustentabilidade foi bastante difundida nos últimos anos mas as pessoas muitas vezes têm dificuldade para compreender o que precisa ser feito para preservar a vida no planeta. Queremos ajudar as pessoas a entenderem o que elas mesmas podem fazer. E consumo consciente pode, e deve, ser uma das alavancas do processo de transformação rumo a uma sociedade do bem-estar”, afirma Adulis.

Dalberto Adulis é graduado e mestre em Administração, professor da FACAMP, onde leciona Sustentabilidade e Desenvolvimento, além de ser professor de cursos de especialização e MBAs. Dalberto foi diretor da ABDL (Associação Brasileira para o Desenvolvimento de Lideranças), diretor do LEAD Brazil (Leadership for Environment and Development) e diretor adjunto da RITS (Rede de Informações para o Terceiro Setor).

capa_sustentabilidae

Continue lendo

Matriz 4 D: Sustentabilidade, riqueza e qualidade de vida em Oficina no MMM

16609_630971493630406_2116490607_n

O Museu das Minas e do Metal traz para Belo Horizonte a Oficina Matéria-Prima, Matriz 4 D, com Lala Deheinzelin. Trata-se de ferramentas para trabalhar com o conceito ampliado de riqueza e qualidade de vida, que vão além do financeiro e permitem mapear, gerar resultados e fluxos de recursos simultaneamente nas quatro dimensões da sustentabilidade: ambiental, social, financeira e cultural (as 4D).

A oficina será ministrada por Lala Deheinzelin, palestrante internacional, especialista mundial em Economia Criativa, Sustentabilidade e Futuros.

Não perca!

Matéria-Prima, Matriz 4 D, com Lala Deheinzelin

Dia: 13/02, quinta-feira

Horário: 19h30

Continuação: 14/02, sexta-feira

Horário: das 14 às 18 horas

Continuação: 15/02, sábado

Horário: das 10 às 12h, e das 14 às 18 horas

Entrada Franca

Inscrições: oficina@mmm.org.br. Reservas garantidas até 15 minutos antes do evento. Sujeito à lotação do espaço.

Fonte:

05/10 – II Feira de Troca e Doação de Brinquedos de Belo Horizonte

feira brinquedos

Nota do editor: Ensine um futuro com menos consumo para seu filho. Vamos lá trocar! A iniciativa de fomentar as feiras em nível nacional é do Instituto Alana (http://alana.org.br/) ONG q discute as questões q envolvem consumo e infância.

Pela segunda vez, Belo Horizonte terá uma grande Feira de Troca e Doação de Brinquedos no dia 5 de outubro de 2013, sábado, das 13h às 17h, no Parque das Mangabeiras.

Vamos fazer um Dia das Crianças diferente? Participe. Leve suas crianças para trocarem brinquedos e livros, que devem estar em bom estado de conservação.

Também receberemos doações de brinquedos e livros que serão encaminhadas para instituições que cuidam de crianças. Continue lendo

Liminar determina medidas de preservação de Área de Proteção Ambiental na RMBH

Ação do MPMG cobra gestão responsável de uma das maiores e mais importantes unidades de conservação da região Central de Minas Gerais

A pedido do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), a Justiça concedeu liminar determinando que o Estado de Minas Gerais e o Instituto Estadual de Florestas (IEF) tomem uma série de medidas para preservar Área de Proteção Ambiental (APA) Sul da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A decisão, proferida em Ação Civil Pública proposta pelo MPMG no dia 9 de julho, determina a adoção provisória do Zoneamento Ecológico-Econômico da APA Sul elaborado com recursos públicos em 2007; que não sejam concedidas autorização, anuência, dispensa ou licença para a implantação de empreendimentos de mineração, abertura de vias, parcelamento de solo e silvicultura nas áreas de cangas e itabiritos presentes na APA e a suspensão de autorizações para supressão de vegetação nesses locais; a disponibilização à gerência da APA SUL, no prazo de 90 dias, de pelo menos três veículos tracionados para realização de vistorias e vigilância.

Ao julgamento final da ACP, o MPMG pede que o Estado e o IEF sejam condenados a elaborar e editar o Zoneamento Ecológico-Econômico e o Plano de Manejo da APA Sul RMBH, bem como implantar programas de gestão, conservação e preservação dos atributos naturais e culturais previstos no plano, e infraestrutura para o funcionamento efetivo da APA Sul, como sede própria, servidores, veículos, sinalização, corredores ecológicos e brigadas de incêndio. Continue lendo

MPF/MG: Justiça dá prazo para finalização do procedimento de criação do Parque do Gandarela

19/6/2012

Unidade de conservação será implantada numa das áreas de maior relevância ecológica do estado, alvo da cobiça de grandes mineradoras

A Justiça Federal determinou que o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) encaminhe, no prazo máximo de 60 dias, a proposta final de criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela.

A decisão encerra, na primeira instância, a Ação Civil Pública nº 60154-79.2011.4.01.3800, ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) em 16 de novembro do ano passado. Anteriormente, a Justiça já havia concedido liminar determinando a realização de consultas públicas sobre a criação do parque, o que aconteceu no último mês de maio. Agora, o juiz determinou que o ICMBio dê sequência ao processo de criação da unidade de conservação federal, com o envio da proposta à Presidência da República.
Segundo o juiz federal Daniel Castelo Branco, da 18ª Vara Federal de Belo Horizonte, “inexiste nos autos controvérsia acerca da importância e da necessidade de proteção e preservação da Serra do Gandarela, área dotada de excepcionais atributos biológicos, hidrológicos, geológicos, geomorfológicos, espeleológicos, palentológicos e histórico-culturais, e sua aptidão para constituir Unidade de Conservação de Proteção Integral na categoria Parque Nacional”. Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: