IPEA: Encontro nacional seleciona trabalhos sobre catadores

pro-catador

 

Ipea, Secretaria-Geral e UnB organizarão o ‘Encontro Nacional Conhecimento e Tecnologia: Inclusão Socioeconômica de catadores de Materiais Recicláveis’

logoipeaO Ipea, a Secretaria-Geral da Presidência da República, e a Universidade de Brasília (UnB) divulgaram nesta quarta-feira, 19/3, um edital de chamada pública de seleção de trabalhos para o Encontro Nacional Conhecimento e Tecnologia: Inclusão Socioeconômica de catadores de Materiais Recicláveis. O evento será realizado de 20 a 22 de agosto, em Brasília.

O encontro vai debater as tecnologias de gestão e de tratamento de resíduos sólidos urbanos que operam com a inclusão de catadores de materiais recicláveis e, ao mesmo tempo, promover o diálogo entre o campo científico e tecnológico e as experiências desenvolvidas por organizações de catadores.

Para apresentar trabalhos, os participantes deverão, Continue lendo

UN News Centre: Ligações entre a gestão de resíduos e sustentabilidade ambiental destacados na conferência apoiada pela ONU

Pilhas de lixo sendo queimado nas ruas do Cairo, Egito. Foto: IRIN / Amr Emam
Pilhas de lixo sendo queimado nas ruas do Cairo, Egito. Foto: IRIN / Amr Emam

6 de novembro de 2012 – Em meio a uma população mundial em rápido crescimento, os problemas de gestão de resíduos estão se tornando cada vez mais cruciais para a promoção da sustentabilidade ambiental, é a à conclusão de um dos delegados nos  dois dias de conferência das Nações Unidas sobre o assunto ouvido hoje.

Na última reunião da Global Partnership on Waste Management (GPWM) [ Parceria Global sobre Gestão de Resíduos], organizado pelo UN Environmental Programme (UNEP) Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em Osaka, no Japão, onde especialistas em lixo de todo o mundo abordaram os problemas em curso em torno da gestão de resíduos, discutindo como alcançar uma maior coesão econômica e benefícios ambientais por meio de uma melhor cooperação mútua.

“As necessidades humanas básicas, como água limpa, ar puro e segurança alimentar são prejudicadas por práticas de gestão de resíduos impróprios, com graves consequências para a saúde pública”, advertiu o PNUMA em seu comunicado, acrescentando que a gestão inadequada  de resíduos pode levar à disseminação de doenças, como bem como contaminar o ambiente ar, água e terra.

A agência da ONU observou que os resíduos urbanos são um fardo crescente para comunidades ao redor do mundo, citando estatísticas do Banco Mundial que estimam um crescimento no  volume de resíduos de 1,3 bilhão de toneladas para 2,2 bilhões de toneladas em 2025. Continue lendo

11º Festival Lixo e Cidadania recebe inscrições

Estão abertas as inscrições para o 11º Festival Lixo e Cidadania (FLIC) que será realizado no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), entre os dias 22 e 26 de outubro. Neste ano, o evento discute a gestão dos resíduos sólidos urbanos e inclusão socioprodutiva dos catadores de materiais reciclável, legislação, opções de financiamento, desenvolvimento econômico, inclusão social e tecnologias. Os interessados podem se conferir a programação completa e se inscrever no site oficial do evento (www.festivallixoecidadania.com.br).

A programação inclui palestras, seminários e exposições de arte relacionados ao tema, com a participarão catadores, artistas plásticos, técnicos, pesquisadores, acadêmicos, gestores públicos, empresários e representantes dos três níveis de governo.
Representantes da União Europeia e da região da Catalunha, na Espanha, apresentarão suas experiências na gestão compartilhada de resíduos sólidos, além de delegações de diversos países da América Latina, com o público previsto de 1.200 participantes.
O FLIC é uma realização do Fórum Estadual Lixo e Cidadania (Felc), Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Instituto de Referência em Resíduos (IRR), CMRR, Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea).

Catadores distribuem rosas na Praça Sete para sensibilizar a prática da coleta seletiva solidária

A ação ocorreu na manhã de terça-feira, 15/05, como forma sensibilização da população para a importância da coleta seletiva solidária e também marca a doação de 12 caminhões para cooperativas de MG.

Catadores de materiais recicláveis, de diversas regiões de Minas Gerais, fizeram nesta manhã de terça-feira em Belo Horizonte, na Praça Sete, um ato de sensibilização da população para a importância da coleta seletiva solidária. Cerca de mil rosas foram distribuídas aos transeuntes, um ato de amor e respeito às pessoas e ao meio ambiente.

“A população está acostumada a ver os catadores nas ruas protestando. Dessa vez, queremos sensibilizá-los para a nossa importância enquanto agentes ambientais”, afirma o líder do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Luiz Henrique da Silva.

Coleta seletiva solidária é quando a comunidade separa os resíduos que podem ser reciclados e oferece espontaneamente a um catador ou cooperativa. “Ele faz duas boas ações: uma para o meio ambiente e outra para o próprio catador, que tira seu sustento da venda desse tipo de material”, defende. Continue lendo

MNCR participa de seminário global de catadores na Índia

Delegação brasileira levou experiência de luta à outros continentes

Uma delegação de catadores ligados ao  Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) participou do Seminário Estratégico Global de Catadores que aconteceu entre 24 a 30 de Abril em Pune na Índia. O evento reuniu catadores da América Latina, África  e Ásia que debateram diferentes modelos de inclusão produtiva dos catadores na gestão municipal de resíduos, além das ameaças que os catadores vem enfrentando no mundo.

Um destaque nos debates é a incineração de lixo que vem ameaçando o trabalho dos catadores em diferentes continentes do mundo.

O evento é organizado pela KKPK, sindicato de catadoras de materiais recicláveis da Índia. Mais informações (conteúdo disponível em português):

http://globalrec.org/global-meeting/global-strategic-workshop-waste-pickers-pune/

http://pune2012.globalrec.org/wiki/portuguese-index/

Webdicas: Documentário “À Margem do Lixo” – Dir. Evaldo Mocarzel

À Margem do Lixo, documentário do premiado diretor Evaldo Mocarzel, é um filme que focaliza os catadores de materiais recicláveis na cidade de São Paulo. É um documentário que aposta num capitalismo mais humano, com mais justiça social. Tornar-se catador é uma forma de resistência, de sobrevivência de uma dignidade que insiste em preservar a sua cidadania. Há mais de 500 mil catadores no Brasil. À Margem do Lixo mostra a importância dessa economia informal que faz o nosso País ser referência no resto do mundo. O documentário resgata a dignidade dessa humanidade que sobrevive à margem de São Paulo, capital financeira do Brasil.

Trata-se da terceira parte de uma tetralogia iniciada com À Margem da Imagem,  À Margem do Concreto, e a obra ainda não realizada À Margem do Consumo.

Catadores de reciclados em São Paulo: risco de despejo (Prefeitura) e 1º contato (governo do Estado)

Segue matéria e vídeo sobre manifestação de catadores ligados ao Mncr – Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis – contra o risco de despejo de algumas cooperativas, diante da Secretaria Municipal de Serviços da Prefeitura de São Paulo. Outra matéria mostra uma reunião com Bruno Covas, secretário Estadual de Meio Ambiente, em seu gabinete. Trata-se “da primeira vez que o MNCR é recebido pelo Governo do Estado de São Paulo.”

Apoiando e trabalhando com os catadores aqui de Minas Gerais há quase 10 anos, não posso deixar de comentar e alertar meus conterrâneos paulistas: enquanto a ONU reconhece os catadores como agentes de mudança para as políticas ambientais globais em  “Towards a Green Economy: Pathways to Sustainable Development and Poverty Eradication”, sua mais importante publicação para subsidiar a Rio+20, afirmando que “o alto valor da sua contribuição para as políticas climáticas e sociais de valor agregado deve ser ampla e mais claramente reconhecidos”, o Governo do Estado começa um diálogo, ao meu ver, já atrasado e o Município dá um passo para trás na questão.

Peço que os colegas de São Paulo que ainda não atuam junto aos catadores que se sensibilizem com a questão e os apoiem efetivamente.

——————————————————————————————

Em São Paulo, catadores fazem panelaço na Secretaria de Serviços

21/09/2011

Depois de muito barulho, catadores foram recebidos

Catadores ligados ao MNCR promoveram no dia 20 um protesto em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Serviços da São Paulo. A ação aconteceu após diversas cooperativas de catadores serem ameaçadas de despejo pela Prefeitura. Entre as organizações ameaçadas esta a Cooperativa Granja Julieta, Sempre Verde, Coopersoma, além de outras que buscam áreas a convenio para realizar o trabalho de catação de maneira adequada.

Catadores de diversas regiões estiveram presentes no ato  e fizeram durante toda a manhã um panelaço na portaria do edifício onde fica o gabinete do Secretaria Dráuzio Barreto.  Após algumas horas de barulho, uma comissão de catadores foi recebida, mas o Secretário Dráuzio Barreto esteve presente, enviou sua assessoria.

Os catadores ouviram do diretor da Limpurb, órgão que administra a coleta seletiva, que eles estão tentando solucionar os problemas. Que não existem áreas para construção de galpões na cidade e que estão buscando solução no aluguel de galpões. Foi mostrado os documentos comprovando que o processo de aluguel de alguns galpões esta em andamento como é o caso da Cooperativa Granja Julieta.

Emblemático, o caso da Cooperativa Granja Julieta, que atua na região de Santo Amaro, é o que chama mais atenção para a política que o prefeito Gilberto Kassab tem para as organizações de catadores. Depois de ser despejada pela sub-prefeitura de Santo Amaro após um incêndio criminoso, o terreno em onde ficava o galpão foi colocado a venda pela Prefeitura. O projeto é que sejam construídos condomínios de luxo na área.

————————-

TVT: Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis realiza manifestação contra despejos

http://www.tvt.org.br/watch.php?id=6706&category=204

————————————————————————————

MNCR se reúne com o Governo do Estado de São Paulo

16/09/2011

Bruno Covas recebeu catadores e acatou reivindicações

Presentes na reunião, Roberval, Kula, Mônica e Roberto representaram a categoria. Fabião, Secretário de Santos, esteve presente.

Catadores da articulação do MNCR no Estado de São Paulo estiveram reunidos no ultimo dia 14/09 com Bruno Covas, Secretário Estadual de Meio Ambiente, em seu gabinete. É a primeira vez que o MNCR é recebido pelo Governo do Estado de São Paulo.

Entre as pauta discutidas com o Secretário, foi abordado a preocupação com a implantação de incineradores de lixo no Estado e o processo de licenciamento ambiental desses empreendimentos.  Bruno Covas fez questão de confirmar e esclarecer que não há nenhuma licença dada pela CETESB para instalação de incinerador de lixo em todo o Estado.  Segundo assessoria de Bruno Covas, o que foi dado à Prefeitura de São Bernardo do Campo foi apenas o Termo de Referencia (documento que descreve o que é necessário para entrar com o pedido de licença ambiental). Esclareceram também que para licenciamento de um incinerador de lixo é necessário um estudo complexo de impacto ambiental (EIA/RIMA), o qual a Prefeitura de São Bernardo do Campo ainda não possuí.  Há ainda três estágios de licença: 1. Prévia (dada depois a apresentação do EIA-RIMA), 2. Instalação , 3. De funcionamento.

Os catadores reivindicaram mais agilidade na liberação de licenciamento ambiental para construção de galpões de cooperativas e para funcionamento das mesmas. Reforçaram que existe investimento público para as cooperativas e associações de catadores, mas que a falta desses documentos impede que os catadores acessem os recursos.

Foi debatido o tema das obras do Rodoanel , nas quais as cooperativas de catadores estão sendo atingidas e sofrem com instabilidade por não saberem para onde serão removidas. Solicitam mais áreas públicas e ajuda do Governo do Estado nessa questão prioritária.

Bruno Covas foi receptivo a todas as reivindicações e admitiu “estamos muito atrasados em relação a reciclagem no Estado de São Paulo” e garantiu que o trabalho de desenvolvimento das organizações de catadores é uma área de interesse.  Propôs que seja criado um grupo de trabalho entre membro do Governo Estadual e do MNCR com reuniões periódicas para avançar nos temas discutidos e estabeleceu que seja assinado um termo de parceria entre as partes para cooperação mútua e desenvolvimento de ações visando o fortalecimento da categoria e implementação da política nacional de resíduos sólidos.

%d blogueiros gostam disto: