3/12 – Lançado o primeiro “Buildings Day” e a Aliança Global para Edifícios e Construção

banner-nama-cop21_800-percent

Ministros de Camarões, Finlândia, França, Marrocos, Senegal e Suécia, organizações internacionais, CEOs de multinacionais e líderes da sociedade civil lançam aliança para acelerar e intensificar o potencial do setor da construção para a ação climática.

O setor da construção tem uma pegada ambiental de grandes dimensões, responsável por 30 por cento das emissões globais de CO 2 , mas também tem o potencial para mudar e enfrentar os desafios das mudanças climáticas, podendo evitar a geração de 3.2Gt de CO2 até 2050, por meio de políticas e tecnologias de integração hoje disponíveis. Reduzir a procura de energia no setor da construção é uma das estratégias mais rentáveis para alcançar reduções significativas de gases de efeito estufa.

Neste contexto o dia 3 de dezembro marca uma virada nestas iniciativas de integração das questões ambientais com as da construção. Foi lançado hoje dentro dos eventos da #cop21paris o primeiro “Buildings Day” (“Dia dos Edifícios”), como parte do anúncio da criação da Global Alliance for Buildings and Construction (Aliança Global para Edifícios e Construção) que busca:

  • Ajudar a colocar o setor de edificações e demais construções no rumo de nos mantermos abaixo de 2 ° C”
  • Alinhar iniciativas, compromissos e programas existentes para conseguir uma maior escala e aumentar o ritmo de ações de eficiência
  • Catalisar a colaboração forte e segmentação ação climática setorial e transversal e soluções para todos. Continue lendo
Anúncios

Relatório do PNUMA mostra como alinhar Financiamento Global e Desenvolvimento Sustentável

12095047_905835499495545_5516294836147105727_oLima, 8 de Outubro de 2015 – O novo relatório do PNUMA  – The Financial System We Need (O Sistema Financeiro que Precisamos) – publicado no encontro anual do Fundo Monetário Internacional (FMI)/ Banco Mundial mostra como aproveitar os ativos do sistema financeiro mundial para a sustentabilidade – as principais conclusões são que:

– Uma ‘revolução silenciosa’ está em andamento conforme os formuladores de políticas e reguladores financeiros tomam medidas para integrar as questões sobre desenvolvimento sustentável aos sistemas financeiros e torná-los aptos para o século 21;

– O ‘momentum’ está ganhando força e é, em grande parte, impulsionado por países emergentes e em desenvolvimento, incluindo Bangladesh, Brasil, China, Quênia e Peru, com campeões de países desenvolvidos como a França e o Reino Unido; Continue lendo

UN News Centre: Ligações entre a gestão de resíduos e sustentabilidade ambiental destacados na conferência apoiada pela ONU

Pilhas de lixo sendo queimado nas ruas do Cairo, Egito. Foto: IRIN / Amr Emam
Pilhas de lixo sendo queimado nas ruas do Cairo, Egito. Foto: IRIN / Amr Emam

6 de novembro de 2012 – Em meio a uma população mundial em rápido crescimento, os problemas de gestão de resíduos estão se tornando cada vez mais cruciais para a promoção da sustentabilidade ambiental, é a à conclusão de um dos delegados nos  dois dias de conferência das Nações Unidas sobre o assunto ouvido hoje.

Na última reunião da Global Partnership on Waste Management (GPWM) [ Parceria Global sobre Gestão de Resíduos], organizado pelo UN Environmental Programme (UNEP) Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em Osaka, no Japão, onde especialistas em lixo de todo o mundo abordaram os problemas em curso em torno da gestão de resíduos, discutindo como alcançar uma maior coesão econômica e benefícios ambientais por meio de uma melhor cooperação mútua.

“As necessidades humanas básicas, como água limpa, ar puro e segurança alimentar são prejudicadas por práticas de gestão de resíduos impróprios, com graves consequências para a saúde pública”, advertiu o PNUMA em seu comunicado, acrescentando que a gestão inadequada  de resíduos pode levar à disseminação de doenças, como bem como contaminar o ambiente ar, água e terra.

A agência da ONU observou que os resíduos urbanos são um fardo crescente para comunidades ao redor do mundo, citando estatísticas do Banco Mundial que estimam um crescimento no  volume de resíduos de 1,3 bilhão de toneladas para 2,2 bilhões de toneladas em 2025. Continue lendo

29 a 31/10 – IX Jornada Luso-Brasileira de Direito do Ambiente

29, 30 e 31 outubro de 2012

Salão Nobre do Prédio Histórico da Faculdade de Direito da USP

Largo São Francisco, 95, São Paulo, SP

inscrições exclusivamente por email comunicacao@iee.usp.br

inscrições de teses exclusivamente por email comunicacao@iee.usp.br 

O GEAMA – Grupo de Estudos Aplicados ao Meio Ambiente, do Departamento de Direito Civil da Faculdade de Direito da USP e o ILDA – Instituto Lusíada para o Direito do Ambiente, em parceria com as seguintes instituições: Centro de Estudos da Procuradoria Geral do Estado, Escola Paulista da Magistratura, Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP e Instituto O Direito por um Planeta Verde, promovem esta Jornada Internacional. O evento contará com pesquisadores europeus e brasileiros, que discutirão assuntos relevantes no que se refere à proteção do meio ambiente.  Serão abordados os seguintes temas: Estratégias para resíduos sólidos; Cidades sustentáveis e seus desafios; Economia verde e seus mecanismos (abordagem dos tributos ambientais e pagamento por serviços ambientais); Mudanças climáticas e seus impactos nas atividades econômicas; Água e energia no contexto da economia verde; Mecanismos legais no contexto da economia verde: Responsabilidades penal e civil.

PROGRAMAÇÃO Continue lendo

Rio+20: Brasil detalha acordos do documento ‘Futuro que Queremos’

Após anunciar o “Futuro que Queremos”, documento final da Rio+20, o Governo brasileiro detalhou os pontos mais críticos que vinham travando as negociações. As delegações chegaram hoje (19/06) a um consenso sobre questões-chaves como o fortalecimento do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a manutenção dos princípios do Rio, incluindo o “princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas” e a criação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para 2015.

Acesse aqui o documento “O Futuro que Queremos“.

“Fizemos nosso papel para que os Chefes de Estado cheguem à Cúpula (com um texto acordado pelas delegações)”, afirmou o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota. “Trata-se de um texto de consenso que aponta direções.”

Diretrizes para PNUMA

A definição final sobre o futuro do PNUMA só deverá ser conhecida em Nova York durante a 67ª Assembleia Geral da ONU, em setembro de 2012. O documento, finalizado com 49 páginas, aponta diretrizes como o aumento dos recursos financeiros, a criação de um conselho com participação de todos os Estados-Membros da ONU e a ampliação da capacidade política de definir estratégias ambientais dentro do sistema Nações Unidas. Continue lendo

Rio+20: sociedade civil pede a Chefes de Estados o fim de subsídios para energias fósseis

Especialistas, representantes da sociedade civil e público em geral presentes nos Diálogos Sustentáveis votaram na segunda-feira (18/06) pelo fim de subsídios a combustíveis fósseis, por metas ambiciosas de energias renováveis e pelo acesso universal, igualitário e barato da energia sustentável para todos até 2030.
As três recomendações serão levadas a Chefes de Estado que participam a partir de amanhã (20/06) da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

“’O acesso a energia para os países em desenvolvimento tem que ser universal. Além disso, é preciso atingir um aumento de investimento para esse acesso e garantir energia para todos até 2030”, diz a Secretária-Executiva da organização não governamental Energia, Sheila Oparocha.

Os Diálogos Sustetáveis, promovidos pelo Governo brasileiro durante o processo de negociações da Rio+20, teminaram hoje (19/06). Ao todo, foram 10 rodadas temáticas, cada um delas definindo três propostas.

_____________________

Rio+20: Mesa Redonda: 22/06 -14h30 – Trabalho Decente e Pisos de Proteção Social para o Desenvolvimento Sustentável

Evento paralelo – Local: Riocentro, Sala F-P3

A transição para um desenvolvimento mais verde, mais justo e sustentável criará oportunidades, mas também enormes desafios. Com as políticas certas, essa transformação pode levar à inclusão social e à criação de mais e melhores empregos. Ele irá fornecer oportunidades significativas para a criação de novos postos de trabalho em empresas sustentáveis, para a modernização de postos de trabalho existentes, para tirar milhões da pobreza e para melhorar a vida através do acesso à proteção social básica na forma de pisos de proteção social.

Esta mesa redonda irá destacar exemplos concretos de políticas coerentes e programas eficazes que ligam a proteção social, econômica, laboral e questões ambientais.

Moderador: Rageh Omaar (Al Jazeera)

Debatedores:

  • Guido Mantega, ministro da Fazenda do Brasil (a confirmar)
  • Tereza Campelo, ministro do Desenvolvimento Social do Brasil
  • Kuntoro Mangkusubroto, chefe da Unidade de de Monitoramento e Supervisão de Desenvolvimento do Governo da Indonésia
  • Heikki Holmås, Ministro do Desenvolvimento Internacional da Noruega
  • Ebrahim Patel, Ministro do Desenvolvimento Económico da África do Sul (a confirmar)
  • Christine Lagarde, Diretor-Gerente do FMI
  • Juan Somavia, Diretor Geral da OIT
  • Achim Steiner, Diretor Executivo do PNUMA
_____________________
%d blogueiros gostam disto: