Comissão Europeia: Disponibilizados 282,6 milhões de euros para 225 novos projetos ambientais e climáticos

life programme

A Comissão Europeia aprovou hoje o financiamento de 225 novos projetos no âmbito do programa LIFE+, o fundo comissao_europeia_logo_ptda União Europeia para o ambiente. Os projetos selecionados foram apresentados por beneficiários dos 28 Estados-Membros e abrangem ações nos domínios da conservação da natureza, das alterações climáticas, da política ambiental e da informação e comunicação sobre a problemática ambiental na União Europeia. Representam um investimento total de cerca de 589,3 milhões de euros, dos quais 282,6 milhões serão financiados pela União Europeia.

O Comissário responsável pelo Ambiente, Janez Potočnik, declarou a este respeito: «No último ano do período de programação em curso, a programa LIFE+ voltou a demonstrar a sua capacidade de conceder apoios financeiros essenciais a projetos no domínio do ambiente e da conservação da natureza com valor acrescentado significativo para a UE. Os projetos agora selecionados constituirão um contributo vital para a preservação, conservação e reforço do capital natural da UE e favorecerão um crescimento sustentável através de investimentos numa economia hipocarbónica com utilização eficiente dos recursos. O êxito amplamente reconhecido do programa LIFE+ e dos seus projetos permitiu a adoção recente de um novo Regulamento LIFE relativo ao Ambiente e à Ação Climática para o período 2014-2020, que conta com um orçamento maior do que o anterior.»

A Comissária responsável pela Ação Climática, Connie Hedegaard, declarou sobre a matéria: «Regozijo-me por voltar a ver tantos projetos inovadores este ano, para os quais iremos contribuir com mais de 41,2 milhões de euros, de um orçamento total de 109,4 milhões de euros. É cada vez maior a percentagem de projetos LIFE relacionados com a Ação Climática, mas queremos que esta proporção continue a aumentar: o novo programa LIFE 2014-2020 contemplará mais de 850 milhões de euros para este domínio de intervenção, o que representa sensivelmente o triplo das verbas que vinham sendo destinadas à Ação Climática.» Continue lendo

HIDROEX abre seleção para três vagas de mestrado na Holanda

hidroex TRANSPARENTE PORTUGUES

A Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (HidroEX) abriu inscrições para seleção de estudantes que queiram cursar mestrado no Unesco-IHE – Instituto de Educação para as Águas, em Delft, na Holanda. O edital para o processo de seleção foi publicado no Diário Oficial de Minas na última sexta-feira (28).

Serão oferecidas três vagas para o segundo semestre, que se inicia em outubro de 2013, com duração de 18 meses. Os interessados podem optar por uma das três áreas oferecidas: Ciências Ambientais (com especializações em Gestão e Planejamento Ambiental ou Gestão de Qualidade de Água); Gestão de Recursos Hídricos (com especializações em Recursos Hídricos ou Gestão de Serviços de Água) e Ciências das Águas e Engenharia (com especializações em Engenharia Hidráulica e Desenvolvimento de Bacias Hidrográficas ou Engenharia Hidráulica – solo e desenvolvimento da água).

CRONOGRAMA

As inscrições podem ser feitas no período de 28 de junho a 22 de agosto de 2013, na sede do HIDROEX em Frutal (MG) (rua Mário Palmério, 1.000, bairro Universitário, CEP 38.200-000) pessoalmente, por procuração ou por via postal. No dia 26 de agosto serão divulgadas as inscrições deferidas. Nos dias 29 e 30 de agosto, os candidatos selecionados farão as provas escrita e oral e serão submetidos a uma entrevista. A divulgação do resultado será no dia 4 de setembro, sendo o dia seguinte a data determinada para interposição de recursos. No dia 6 de setembro, será divulgado o resultado final.

Os três aprovados vão receber uma bolsa no valor total de até € 40.655,00, incluindo neste montante as mensalidades do curso, taxas, seguro pessoal, materiais de estudo, pesquisa de campo, hospedagem e subsídio mensal de € 970,00.

Mais informações sobre datas e documentações necessárias estão disponibilizadas no site www.unesco-ihe.org/Education/MSc-programmes

O Unesco-IHE é a maior instituição de pós-graduação do mundo no ensino sobre água, e a única instituição da ONU autorizada a conferir título de mestre a formandos e a promover programas de PHD em recursos hídricos.

Fonte: HIDROEX

 

CENDOTEC: Irstea abre candidaturas para atribuição de contratos de tese em 2013

cendotec

Instituto abre candidaturas para realização de teses remuneradas em ciências e tecnologias para o meio ambiente e agricultura

O Irstea – Instituto Nacional de Pesquisa em Ciências e Tecnologias para o Meio Ambiente e Agricultura é um estabelecimento público de pesquisa de caráter científico e tecnológico, sob a dupla tutela dos ministérios encarregados da pesquisa e da agricultura. Possui nove centros nas seguintes cidades: Antony, Nogent-sur-Vernisson, Rennes, Lyon, Grenoble, Clermont-Ferrand, Bordeaux, Montpellier e Aix-en-Provence.A duração do contrato de tese de doutorado é de três anos e a remuneração mensal é de 1.825 euros brutos. Os candidatos devem ser titulares de um master ou título equivalente no momento da assinatura do contrato. Em 2013, o Irstea financiará pesquisas dentro das temáticas abaixo: Continue lendo

CENDOTEC: Master 2 ” Water, Air, Pollution and Energy ” da ENSTA e Ecole Polytechnique

mestrado Água, Poluição do Ar, e Energia

A Ecole Nationale Supérieure des Techniques Avancées e a Ecole Polytechnique oferecem “Master 2” intitulado “Water, Air, Pollution and Energy” com o objetivo de compreender as leis que regem as interações e a evolução de meio ambiente natural. O curso será ministrado em inglês por professores de renome em suas áreas . É destinado a estudantes de todo o mundo com uma sólida formação em física, mecânica dos fluidos e matemática aplicada, que concluíram o nível de Master 1 ou 4 anos de estudos universitários ( ou equivalente). O segundo período de admissão termina em 01 de maio de 2013. O candidato deve, então, confirmar a aceitação antes de 15 de junho de 2013. Continue lendo

Comissão Européia: A proibição total da UE relativa a ensaios de cosméticos em animais entra em vigor

(Matéria publicada em 11/03/13)

(Extras: matéria da EuroNews sobre o banimento de testes de cosméticos em animais)

Entra hoje em vigor a última data-limite de eliminação progressiva dos ensaios de cosméticos em animais na Europa. A partir de hoje, os cosméticos ensaiados em animais deixam de poder ser comercializados na UE.

Uma comunicação adotada hoje pela Comissão confirma o compromisso assumido pela Comissão no sentido de respeitar o prazo fixado pelo Conselho e pelo Parlamento em 2003 e define o modo como a Comissão tenciona continuar a apoiar a investigação e inovação neste domínio, promovendo simultaneamente o bem-estar dos animais a nível mundial.

O Comissário Europeu responsável pela Política da Saúde e dos Consumidores, Tonio Borg, declarou: «A entrada em vigor hoje da proibição total de comercialização constitui um sinal importante do valor que a Europa atribui ao bem-estar dos animais. A Comissão está empenhada em continuar a apoiar o desenvolvimento de métodos alternativos e a dialogar com os países terceiros para que sigam a nossa abordagem europeia. Trata-se de uma grande oportunidade para a Europa de dar um exemplo de inovação responsável no domínio dos cosméticos, sem que tal afete a segurança dos consumidores.» Continue lendo

União Européia – Ambiente: Financiamento para apoiar o combate da Interpol ao crime contra a vida selvagem

Bruxelas, 21 de dezembro de 2012

comissao_europeia_logo_pt

A Comissão Europeia vai apoiar com cerca de dois milhões de euros a ação da Interpol para combater o crime contra a vida selvagem e proteger os recursos naturais mundiais do comércio internacional ilegal de espécies da flora e fauna selvagens. Nos próximos três anos, um financiamento de 1,73 milhões de euros apoiará o «Project Combat Wildlife Crime» deste órgão de polícia mundial, sob a égide do Consórcio Internacional de Combate ao Crime contra a Vida Selvagem (ICCWC), no qual participam igualmente o Secretariado da Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES), o Gabinete das Nações Unidas para o Controlo da Droga e a Prevenção do Crime (UNODC), o Banco Mundial e a Organização Mundial das Alfândegas (OMA).

Os crimes contra o meio ambiente têm poucas testemunhas, mas as suas consequências fazem-se sentir à escala mundial e quem mais as sofre são sobretudo os países em desenvolvimento, afirmou Janez Potočnik, Comissário Europeu do Ambiente.  Continue lendo

Ação climática: Comissão Européia propõe redução significativa das emissões de gases fluorados com efeito de estufa

Reference: IP/12/1180 Event Date: 07/11/2012

Bruxelas, 7 de novembro de 2012

A Comissão Europeia deu hoje um passo importante na realização dos objetivos de longo prazo em matéria de alterações climáticas, ao apresentar uma proposta destinada a reduzir significativamente as emissões de gases fluorados. As emissões de gases fluorados, cujo efeito de estufa chega a ser 23 000 vezes maior do que o das de dióxido de carbono, aumentaram 60 % desde 1990, enquanto as de todos os outros gases com efeito de estufa foram reduzidas. O regulamento proposto visa reduzir as emissões de gases fluorados para um terço do nível atual até 2030. Proíbe ainda a utilização de gases fluorados em alguns equipamentos novos, como os frigoríficos domésticos, sempre que estejam disponíveis soluções alternativas viáveis e com menor impacto no clima.

Os gases fluorados são frequentemente utilizadas em sistemas de refrigeração e de ar condicionado, bem como em equipamento elétrico, espumas de isolamento, aerossóis e extintores de incêndio. São libertados para a atmosfera por instalações de produção e pelos aparelhos que os utilizam, designadamente quando estes aparelhos são eliminados.

Connie Hedegaard, Comissária para a Ação Climática, declarou a este respeito: «É com orgulho que apresento esta nova iniciativa, na altura em que comemoramos o 25.º aniversário do Protocolo de Montreal. Ao limitar a quantidade de gases fluorados que pode ser vendida na UE, este novo ato legislativo vai beneficiar o clima e criar excelentes oportunidades de negócio. A nossa legislação em vigor conseguiu pôr fim à tendência de crescimento das emissões e impulsionar a inovação tecnológica. Sendo atualmente possível criar produtos mais amigos do clima, damos um passo em frente reduzindo, de modo economicamente eficiente, as emissões de gases fluorados.». Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: