PF prende seis pessoas por danos à unidade de conservação no Amapá

amapa_madeira03/02/2016 – Macapá/AP – A Polícia Federal prendeu ontem (2), em flagrante, seis pessoas que estavam causando dano à Unidade de Conservação da Reserva Extrativista do Rio Cajari, em Laranjal do Jari/AP.

Ao passar pela reserva Rio Cajari – que é considerada bem da União – localizada na BR 156, em Laranjal do Jari/AP, foi constatado que os indivíduos estavam extraindo madeira ilegalmente com a finalidade transportá-la para aquela cidade.

Foram apreendidos: um caminhão, que era utilizado para o transporte da madeira; uma moto; uma motosserra; e aproximadamente 20m³ de madeira serrada.

Os presos foram autuados pelo crime de dano direto às unidades de conservação e tentativa de furto mediante concurso de pessoas. Logo após, foram encaminhados à audiência de custódia em Laranjal do Jari/AP, e ficarão à disposição da Justiça Federal.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá – Telefone: (96) 3213-7500

Fonte: http://www.pf.gov.br/agencia/noticias/2016/02/pf-prende-seis-pessoas-por-danos-a-unidade-de-conservacao-no-amapa

Anúncios

Estudo inédito do IBGE comprova desmatamento e aponta redução nas pastagens naturais e florestas

00000025072909122015291525284119

De 2010 a 2012, as áreas ocupadas por vegetação natural não-arbórea sujeitas ao pastoreio (pastagens naturais), que predominam nos biomas cerrado, caatinga e pampa, apresentaram uma redução de 7,8% em sua cobertura, com uma perda de aproximadamente 149.670 km2. Nas vegetações florestais, que predominam nos biomas Mata Atlântica e Amazônia, nesse período, o percentual de desflorestamento foi quatro vezes menor (1,8%), e correspondeu a cerca de 59.230 km2. Observou-se uma aceleração nos processos de mudanças na cobertura e uso da terra, uma vez que nos dois anos compreendidos entre 2010 e 2012, houve alterações em 3,5% do território nacional, a metade do observado nos dez anos compreendidos entre 2000 e 2010 (7,0%). Entre as áreas que sofreram alteração, o principal processo observado foi a expansão agrícola, responsável por 68,0% (77.520 km2) dos avanços em áreas florestais e áreas florestais mistas e 66,0% (101.710 km2) das mudanças nas pastagens naturais e campestres mistas.

Essas informações fazem parte do projeto Mudanças na Cobertura e Uso da Terra, que, inserido no contexto das conferências mundiais sobre meio ambiente, na implementação do Sistema de Contabilidade Econômica Ambiental e nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), tem como objetivo monitorar as mudanças na cobertura e uso da terra do Brasil a cada dois anos e possibilitar comparações internacionais. Nesta divulgação, foram analisados os períodos de 2000 a 2010 e de 2010 a 2012, utilizando imagens de satélite de diferentes resoluções espaciais associadas a informações complementares.

A publicação completa do estudo pode ser acessada aqui.

Na página do IBGE você encontra também audios e arquivos da apresentação do estudo. Acesse aqui.

AMDA – Troféu motosserra é entregue à ALMG e deputados reagem à crítica

Deputado Jayro Lessa recusa prêmio e agride verbalmente ambientalistas

Ambientalistas com o troféu motosserra na porta da ALMG / Crédito: Amda

Ambientalistas com o troféu motosserra na porta da ALMG / Crédito: Amda

Belo Horizonte, 01 de outubro de 2013 – Representantes da Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade entregaram na tarde de hoje (01) uma motosserra gigante à Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) como prêmio pela aprovação da nova Lei Florestal Mineira. A motosserra desfilou pelas ruas de Belo Horizonte em um trio elétrico, que seguiu para a ALMG. Lá, os manifestantes procuraram alguns dos deputados que votaram a favor do Projeto de Lei 276/11, que modifica a Lei Florestal Mineira, de nº 14.309/02, e enfrentaram a fúria dos ruralistas, como Jayro Lessa (DEM), que agrediu verbalmente os ambientalistas.

O deputado Lessa afirmou, em alto e bom som, que os ambientalistas “não trabalham” e que ficam apenas “na zona sul debaixo do ar condicionado”. Além de enfatizar que é a favor do desmatamento, Lessa disse que votou a favor da lei e que faria de novo, argumentando que o “povo está passando fome”. O episódio ocorreu no café da ALMG com a presença de diversos espectadores que vaiaram o deputado após o tumulto. “Foi uma cena cômica e trágica ao mesmo tempo. Trágica pela sua postura, já que ele deveria proteger o interesse público e respeitar a sociedade e não foi isso que ele fez. Lessa aprovou um projeto que fere os interesses da sociedade e nos recebeu de maneira cômica, deixando claro seu descontrole com a situação”, relatou Maria Dalce Ricas, superintendente executiva da Amda. Para Elizabete Lino, Relações Institucionais da Amda, que também estava na ALMG, foi uma cena surreal. “Fiquei impressionada como a forma que o deputado nos tratou”, disse.

Gustavo Correia (DEM) e Paulo Guedes (PT) também receberam o troféu motosserra. O primeiro deputado ouviu os ambientalistas e recebeu o prêmio. Já Paulo Guedes, depois de aceitar o troféu, voltou ao local onde os ambientalistas estavam concentrados e tentou argumentar que seu voto havia sido contrário ao projeto, diferente do que realmente aconteceu.

Rogério Correia (PT), que votou contra o PL, também conversou com os ambientalistas e aprovou a entrega do troféu motosserra. Correia apoiou uma das emendas propostas pela Frente sobre barramento em Veredas, um dos itens da campanha lançada pelos ambientalistas para solicitar o veto do governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia. “A nova lei não vai resolver a situação econômica de Minas, mas o estado não precisa mais desmatar para crescer”, disse Correia.

Outro item da campanha Veta, governador! é a permissão ao desmatamento em áreas consideradas prioritárias para a conservação da biodiversidade no estado. Para a Frente, a nova Lei Florestal Mineira é um grande retrocesso das normas jurídicas de proteção da biodiversidade e da água em Minas. O projeto, além de repetir artigos da Lei nº 12.651 – aprovada no Congresso Nacional em novembro de 2012 – considerados inconstitucionais pelo Ministério Público e altamente prejudiciais ao meio ambiente, foi piorado pela ALMG com acréscimo de artigos com finalidade clara de beneficiar o agronegócio.

Veja no facebook mais fotos do ato: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.436918029747343.1073741833.265816860190795&type=1

Para mais informações: (31) 3291 0661

No primeiro Dia Internacional das Florestas, FAO pede alvo pelo “Desmatamento Ilegal Zero”

dia internacional da floresta

21 mar 2013 , Roma – No primeiro Dia Internacional das Florestas , comemorado  hoje pela ONU, o Diretor Geral da FAO José Graziano da Silva propôs que os países apoiar como alvo um desmatamento ilegal zero  no contexto do debate pós-2015.

“Em muitos países, o desmatamento ilegal está degradando ecossistemas, diminuindo a disponibilidade de água e limitando a oferta de lenha – que reduzem a segurança alimentar, especialmente para os pobres”, afirmou Graziano da Silva, em uma cerimônia que marca o Dia Internacional das Florestas. “Parar o desmatamento ilegal e a degradação florestal poderia fazer muito para acabar com a pobreza, a fome extrema e trazer sustentabilidade”. Continue lendo

ABES/SP: 25/09 – Seminário “Alterações do Código Florestal e os Desafios do Desenvolvimento Sustentável”

28 a 29/06 – 6º Congresso Internacional de Desenvolvimento Econômico Sustentável da Indústria de Base Florestal e de Geração de Energia – Madeira 2012

 Trata-se da sexta edição do congresso que se tornou referência de qualidade para o setor florestal e de geração de energia a partir da biomassa das plantações florestais. Reunirá cerca de 300 participantes desses segmentos industriais para a discussão de temas desafiantes e inovadores com palestrantes brasileiros e estrangeiros da mais alta qualificação técnica. O congresso reúne a alta direção de grandes companhias, técnicos, pesquisadores, consultores e dirigentes de pequenas e médias empresas do setor em torno do debate de temas estratégicos para o aprimoramento da governança corporativa, enfretamento de crises e eficiência empresarial. Estudantes também serão esperados no evento que irá tratar de certificação, investimentos, inovações tecnológicas e a participação da indústria de base florestal numa economia de baixo carbono.

Para maiores informações e inscrições: http://congressomadeira.com.br/2012/

ONUBR: FAO lança guia para governos sobre como proteger direito a terra, pesca e florestas

11 de maio de 2012

 

O Comitê sobre Segurança Alimentar Mundial, da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), aprovou hoje (11/05) um conjunto de amplas diretrizes globais para ajudar os governos a protegerem os direitos das pessoas, especialmente dos pobres, de possuir ou ter acesso a terra, florestas e áreas de pesca – o Guia Voluntário sobre Governança Responsável da Posse da Terra, Pesca e Florestas no Contexto da Segurança Alimentar Nacional.

“Dar a pessoas pobres e vulneráveis a garantia de direitos equitativos de acesso a terra e a outros recursos naturais é uma condição essencial na luta contra a fome e a pobreza”,disse o Diretor-Geral da FAO, José Graziano da Silva.

Entre as questões tratadas no Guia se encontra o chamado fenômeno da ‘grilagem’. O documento recomenda que medidas de segurança sejam tomadas para proteger o direito de posse das populações locais  dos riscos que poderiam surgir a partir de aquisições de grandes escala de terra, e também para proteger os direitos humanos, os meios de subsistência, a segurança alimentar e o meio ambiente.

%d blogueiros gostam disto: