23/03 – FIESP – Seminário Gestão da Água – A Crise não Acabou

fiesp

A FIESP realiza mais uma edição de seu seminário na semana que se comemora o Dia Mundial da Água. O evento, este ano intitulado “Seminário Gestão da Água – A crise não acabou”, que ocorrerá no próximo dia 23 de março de 2016 na sede da Federação, convida a todos a “debater com especialistas as ações estruturais necessárias para que, no futuro, São Paulo não volte a sofrer com a escassez de água como em 2014 e 2015.”

Segundo o conteúdo publicado no site da instituição o Seminário tem por objetivo promover debates sobre as ações estruturais e estruturantes necessárias para garantia do fornecimento de água à sociedade, enfocando a importância da governança pública e privada no planejamento de médio e longo prazo, considerando a possibilidade de recorrência de eventos críticos de escassez como os de 2014 e 2015, com consequências que poderão perdurar por vários anos.

As inscrições podem ser feitas clicando aqui. Continue lendo

CNI assina acordo com o governo para redução de CO² pela indústria

Presidente da CNI: “A indústria está engajada no desafio da mudança climática, e esse cenário deve ter como pano de fundo a manutenção da competitividade do setor”.

José Paulo Lacerda

Brasília – A Confederação Nacional da Indústria (CNI) fechou, nesta terça-feira, 21 de agosto,  parceria inédita com o governo federal para a implantação de um plano que visa reduzir as emissões de carbono do setor. O Acordo de Cooperação Técnica prevê a realização de estudos setoriais e a discussão de contrapartidas econômicas para as ações de mitigação. Com o documento,  assinado na CNI pelo presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, e pelos ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, e de Meio Ambiente (MMA), Izabella Teixeira, a CNI vai apresentar as oportunidades e desafios da indústria para tornar viável o cumprimento de metas.

“A indústria está engajada no desafio da mudança climática, e esse cenário deve ter como pano de fundo a manutenção da competitividade do setor e atendimento das necessidades básicas da população”, destacou Andrade. Segundo ele, a meta definida no plano do governo federal, de redução de 5% das emissões em relação ao previsto para 2020, vai impactar de forma diferenciada os setores da indústria e, por isso, existe  a necessidade de se realizar estudos e analisar cenários. “Precisamos verificar os custos, gerar novas tecnologias e observar, principalmente, as oportunidades de negócios que vão surgir para cada uma das áreas envolvidas”, disse o presidente da CNI.

Para Pimentel, o acordo entre a CNI e os dois ministérios inaugura um novo modelo de gestão na área de meio ambiente, em que governo e indústria vão trabalhar juntos para a construção de políticas efetivas. “As questões de meio ambiente viraram uma peça fundamental na agenda econômica do país. É importante deixar claro que a indústria brasileira está construindo sua competitividade em outro patamar e um dos pilares é a sustentabilidade”, afirmou o ministro do Desenvolvimento. Continue lendo

Relatório da UNIDO – Eficiência energética industrial para a criação de riqueza sustentável

Remoção de barreiras para investimento em eficiência energética é imperativa, diz relatório da UNIDO

17 de janeiro de 2012 ·
Eficiência energética industrial é a chave para o desenvolvimento industrial sustentável, especialmente em países em desenvolvimento, de acordo com o relatório lançado nesta terça-feira (17/01), em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO).

O documento intitulado “Eficiência energética industrial para a criação de riqueza sustentável: capturando dividendos ambientais, econômicos e sociais” salienta que a produção de energia sustentável é essencial para superar os grandes desafios que o mundo enfrenta atualmente.

“Um mundo que acaba de chegar a uma população de sete bilhões de pessoas deve levar em conta a eficiência energética industrial se quiser enfrentar desafios como crescimento verde, geração de emprego, segurança, mudança climática, produção de alimentos e redução de pobreza. A eficiência energética industrial é essencial para fortalecer economias, proteger ecossistemas e obter benefícios sociais”, avalia o Diretor-Geral da UNIDO, Kandeh K. Yumkella.

“Melhorar a eficiência energética industrial é a chave para o desenvolvimento industrial sustentável em todo o mundo, mas especialmente nos países em rápido desenvolvimento do sul. Vai ajudar a concretizar a economia global verde e indústrias verdes. Investimentos em tecnologias de eficiência energética, sistemas, processos, treinamento e aperfeiçoamento das competências devem nortear o crescimento verde de baixo carbono”, acrescenta.

O relatório afirma que o consumo de energia poderá crescer ainda mais rápido, já que países em desenvolvimento reduzem a diferença de renda e lidam com populações crescentes, exigindo mais produtos manufaturados. Isto torna imperativa a remoção de barreiras que atualmente impedem investimentos em eficiência energética.

Segundo Yumkella, o novo relatório é a principal contribuição da UNIDO para a iniciativa Energia Sustentável para Todos, lançada pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, para alcançar três metas globais interligadas até 2030: acesso universal a serviços energéticos modernos; a duplicação da eficiência energética; e a duplicação da cota de energia renovável na oferta de energia mundial.

O relatório é voltado especialmente para os países em desenvolvimento e oferece estatísticas sobre valor agregado, tendências de exportação e outros indicadores-chave. Também apresenta o Índice de Performance Industrial Competitiva da UNIDO.

10 a 11/11 – VII Workshop sobre Gestão e reúso de Água na Indústria

Data: 10 a 11/11

Local: Majestic Palace Hotel – Florianípolis

A decisão de se realizar a sétima versão do “Workshop sobre gestão e reúso de água na indústria” surgiu de uma avaliação bastante favorável da comissão organizadora e dos participantes das versões anteriores, realizadas de 2005 a 2010, também em Florianópolis.
O “VII Workshop sobre Gestão e reúso de Água na Indústria” será realizado no Majestic Palace Hotel, Beira Mar Norte, Florianópolis, nos dias 10 e 11 de novembro de 2011, com apresentação de palestras relatando experiências de grandes empresas na área de gestão e tratamento de água/efluentes para fins de reúso, alem de apresentação e discussão da legislação sobre o tema.
Nas versões anteriores deste Workshop grande empresas compartilharam suas experiências com os mais de 700 participantes. Dentre estas empresas/instituições destacam-se a Petrobras, Veólia Water System, Kurita do Brasil, CentroProjekt do Brasil, Tecpar, Alpina Ambiental, Finep, Senai, USP, UFRJ, Agência Nacional de Águas, Döhler S.A., Malwee Malhas, AMBEV, Pam-Membranas Seletivas Ltda., Sadia, Alunorte, SABESP, Hobeco, Geoklock e Enfil Controle Ambiental, Eka – Akzo Nobel, EccoAmbiental Engenharia e Consultoria, VrTech Tecnologias Industriais, GE Water & Process Technologies, Edutech Ambiental, Peróxidos Brasil – Solvay, Braskem, Eletrosul, CEF, BNDES e BRDE.
Cada vez mais, se torna imperativo que as indústrias implantem um sistema de gestão da água, incluindo a sua racionalização com modificação de processos, escolha do melhor método de tratamento para despejo e/ou reúso total ou parcial. Para muitas indústrias, a gestão sistemática e o reúso de água poderá ser um fator preponderante para sua própria sobrevivência.
O “VII Workshop sobre Gestão e reúso de Água na Indústria” é uma promoção da FEESC – Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina e apoio do Departamento de Engenharia Química e Engenharia de Alimentos da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina.
O evento tem como principais objetivos:

  • Reunir técnicos de órgãos governamentais da área ambiental, técnicos da indústria e pesquisadores para discutir as questões relacionadas à gestão e reúso de água na indústria, abordando-se, sistematicamente, os aspectos político, econômico, ambiental e legal deste tema, vislumbrando um possível cenário de cobrança pelo uso da água.
  • Criar um fórum de discussão sobre o uso racional da água, seu tratamento visando o reuso e também sobre a legislação que regulamenta este reúso.

A comissão organizadora é composta pelos profs. José Carlos Cunha Petrus, Hugo Moreira Soares e Willibaldo Schmidell Netto.

Maiores informações: :: VII – Floripa Workshop ::.

%d blogueiros gostam disto: