MMA: Fundo Clima financia projetos nas áreas de energia e ecossistemas

fundo clima

Nota do editor: outro dia me perguntaram sobre estes editais e eu percebi que comi mosca… bom está aí a notícia para aqueles que como eu não leram sobre os novos editais do Fundo Clima

Podem participar universidades, institutos e fundações públicas, entes federados e organizações sem fins lucrativos.

DA REDAÇÃOO Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (FNMC) lançou, nesta sexta-feira (14/02), dois editais de chamada pública para desenvolvimento de projetos. O prazo para envio dos projetos é de um mês – até 14 de março. Podem participar universidades, institutos e fundações públicas, entes federados (estados, Distrito Federal e municípios) e organizações sem fins lucrativos da sociedade civil brasileira. Continue lendo
Anúncios

Agência Brasil: Empresas de água perdem até 35,7% do faturamento com vazamentos e ligações clandestinas

19/03/2013 – 11h04

Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil

agencia_brasil

São Paulo – As empresas de fornecimento de água perdem 35,7% de seu faturamento devido a vazamentos, ligações clandestinas, falta de medição ou medições incorretas no consumo do produto. Os dados, divulgados hoje (19), são da pesquisa Perdas de Água: Entraves ao Avanço do Saneamento Básico e Riscos de Agravamento à Escassez Hídrica no Brasil, feita pela Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), Instituto Trata Brasil.

O levantamento feito pelos professores Rudinei Toneto Jr., da Universidade de São Paulo (USP) e Carlos Saiani, do Instituto Mackenzie, leva em conta dados de 2010 e é baseado nas perdas financeiras dos provedores dos serviços informadas ao Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades. Continue lendo

14/06 – MPF/RJ: Seminário Internacional: Além do Rio: Diálogos com a sociedade civil para a Rio + 20

Na quinta-feira, dia 14/06, o Ministério Público Federal realizará o seminário internacional Além do Rio – Diálogos com a Sociedade Civil para a Rio+20. O evento, que vai contar com profissionais do direito, da área acadêmica, ONGs nacionais e internacionais e estudantes é aberto ao público e ocorre das 9h às 18h30 no auditório principal da Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro (Av. Nilo Peçanha, 31, 6º andar – Centro, Rio de Janeiro/RJ).

O seminário é uma oportunidade para discutir, paralelamente à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio+20, questões importantes para o desenvolvimento sustentável. A ideia é abrir canais de comunicação, estimular a participação popular, o pensamento crítico e buscar soluções viáveis que assegurem a garantia da qualidade de vida e da proteção do meio ambiente para as futuras gerações.

PROGRAMAÇÃO Continue lendo

Rio+20 e Governança dominam discussões no 6º Fórum Mundial da Água

17/3/2012

De Marselha

Três assuntos permearam o 6º Fórum Mundial da Água, que termina hoje, em Marselha, França. Em várias das mais de cem sessões distribuídas pela semana, especialistas, membros de governos e representantes da sociedade civil defenderam um maior comprometimento com o tema na Rio+20, um mecanismo de governança global da água e o aprofundamento das discussões e pesquisas sobre aumento da reserva de água, para garantir os usos múltiplos da água e enfrentar as mudanças climáticas.

As conclusões do Fórum serão encaminhadas à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento – Rio+20, em um esforço de fortalecer as discussões sobe o tema Conferência e conseguir dos governos compromissos e soluções concretas para o futuro.

A declaração ministerial do Fórum reforçou o compromisso de garantir o bem estar e o acesso a água, contribuir para o desenvolvimento econômico e manter o tema nas convenções internacionais.

A delegação brasileira, chefiada pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, foi a maior do evento. Cerca de 250 brasileiros entre representares de governos, de  empresas privadas e da sociedade civil estiveram no Fórum. O Pavilhão Brasil contou com 40 instituições públicas e privadas, de vários setores usuários como hidroenegia, saneamento, irrigação, regulação e outros. O espaço de 345 m² apresentou 26 palestras paralelas às sessões técnicas do Fórum, com temas variados como água e energia, gestão, sáude, irrigação, indústria e educação ambiental. Continue lendo

22 a 24/04 – Foro Latinoamericano de desarrollo sostenible. Rosario, hacia Rio+20 (Argentina)

O Fórum é um espaço em que os atores sociais com diferentes perfis e histórias irão compartilhar suas experiências e propor formas de trabalhar juntos por um planeta sustentável.

O Fórum será realizado nos dias 22, 23 e 24 de abril de 2012 em Rosario, Argentina, e se destina a funcionários municipais, membros de organizações da sociedade civil, empresários e empreendedores sustentáveis e pessoas mobilizadas pelos temas que serão analisados e lavados à Cúpula Rio +20.

Maiores informações e inscrições:

http://www.fororosariosostenible.org/

AB: Ministra rebate críticas de que Rio+20 será teatro e diz confiar na força da sociedade para o sucesso da conferência

25/01/2012 – 20h57

Paula Laboissière
Enviada especial

Porto Alegre – A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, rebateu hoje (25) as críticas de que a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) será um teatro de governantes e disse que confia na força da sociedade civil brasileira e mundial para que o evento tenha êxito.

“Na realidade, é um debate que inicia um processo. A conferência estabelece processos, uma visão de médio prazo, novos compromissos e novos engajamentos. Eu não pactuo dessa visão de que é um teatro”, disse, ao participar do Fórum Social Temático (FST) 2012.

Segundo a ministra, o objetivo da conferência não é rever paradigmas ou legados da Rio 92, realizada há 20 anos na capital fluminense, mas trabalhar o conceito de desenvolvimento sustentável a partir de uma nova visão de mundo – onde as relações sociais e econômicas se modificaram. “A conferência está toda modelada para uma repactuação em torno do desenvolvimento sustentável. É um debate político, não é uma conferência em que você vai adotar um instrumento legal vinculante como foi em 92”, explicou.

Izabella lembrou que esta é a primeira vez que se faz um encontro dessa conjuntura no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo ela, o próprio secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, demonstrou entusiasmo com a ideia, “porque estamos procurando novos caminhos de fazer a ONU dialogar diretamente com os países e a sociedade”.

“É uma conferência que vai debater novos empregos, inovação tecnológica, erradicação da pobreza, segurança alimentar, segurança energética e hídrica. Vamos discutir padrões de produção e consumo sustentáveis, obrigações para os países desenvolvidos”, disse. “Muito do que está na conferência é o que há anos este fórum aqui em Porto Alegre vem denunciando e mostrando que é preciso mudar”, concluiu.

Acompanhe a cobertura completa do FST 2012 no site multimídia da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Edição: Lana Cristina

28 a 31/03/2012 – VII FÓRUM Brasileiro de Educação Ambiental

O Fórum Brasileiro de Educação Ambiental é o mais importante evento da Educação Ambiental no país. A sua sétima edição acontece em Salvador, Bahia, entre os dias 28 e 31 de março de 2012 com o tema Educação Ambiental: Rumo a Rio +20 e às Sociedades Sustentáveis.

A principal base do VII FÓRUM Brasileiro de Educação Ambiental é a reunião dos educadores ambientais que compõem a Rede Brasileira de Educação Ambiental (REBEA) e seu fortalecimento.

O Fórum incentiva e difunde a cultura de organização em padrão rede, proporcionando experiências e conhecimentos que fortaleçam sua compreensão e prática. Ao mesmo tempo em que apresenta o campo da Educação Ambiental para novos militantes e educadores, incentiva a reflexão crítica para aqueles que nele atuam a partir da sociedade civil, do mercado e do Estado.

Tratado de Educação Ambiental para as Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global é o documento de princípios da REBEA e inspira a ação dos educadores ambientais articulados em rede. Avaliar sua inserção na educação ambiental brasileira é um dos objetivos centrais do VII Fórum, assim como contribuir para avaliação e fortalecimento da Política Nacional de Educação Ambiental.

Os temas da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – RIO+20 – economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza e  a governança global internacional para o desenvolvimento sustentável – serão exaustivamente debatidos no dia 30 de março.

As apresentações de pesquisas e de experiências em Educação Ambiental, junto com as vivências criam oportunidades de diálogos e de expressão da diversidade.

A ampla programação construída nas dimensões “ambiental, social, cultural, econômica e visão de mundo”, como formato de mesas redondas, fóruns, rodas de conversa, openspace, café social, minicursos, painéis, oficinas, jornadas temáticas, encontros paralelos, trilha da vida, atividades culturais,  vídeos no Ecocine, poesias, artes, danças e com a produção de documentos que serão referência para atuação no campo socioambiental.

Com esta ampla abordagem, contemplando diversos segmentos da sociedade brasileira, o Fórum oferece espaço de grande visibilidade e disseminação da imagem institucional dos participantes, provocando impactos positivos e concretos.

A submissão de propostas de minicursos/oficinas e painéis poderá ser feita até 25 de janeiro de 2012.

Todas as etapas podem ser realizadas pelo site.

Veja as orientações detalhadas para a submissão do seu trabalho:

Minicursos e Oficinas

Painéis

Para maiores informações entre no site:  http://viiforumeducacaoambiental.org.br/

%d blogueiros gostam disto: