Primeiras idéias sobre possiveis riscos na privatização e concessões de água e esgoto no Governo Temer

3072

Manifestantes em Santiago , no mês passado , que pediram o fim à água privatizada no Chile . Fotografia: Miguel Hechenleitner / Movimiento por la Recuperación del Agua y la Vida (Fonte: The Guardian)

Em tempos em que o “Governo’ Temer solta um amplo pacote de medidas, que incluí privatizações e concessões de serviço a particulares, isto deve ser aprofundado, observado e vigiado pela sociedade.

Se por um lado esta iniciativa pode realmente universalizar o serviço de saneamento no Brasil, a privatização pode elevar custos e colocar em risco o direito humano de acesso à água e ao saneamento, já reconhecido pela ONU.

Exemplos disto é o conteúdo de matéria publicada no jornal inglês The Guardian intitulada “The heavy price of Santiago’s privatised water” ( O alto preço da água privatizada de Santiago). A matéria mostra a mobilização da sociedade que começa a surgir contra o modelo de águas privatizadas herdado do Governo Pinochet em decorrência da crise hídrica vivida no Chile e as previsões futuras de esscassez. Continue lendo

Anúncios

CPT: 2014 bate recorde de conflitos pela água e famílias envolvidas – #WaterIs

Desde 2002, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) faz o registro dos Conflitos pela Água no campo. Antes desta data, já desde o início da publicação do Conflitos no Campo Brasil, em 1985, entre os conflitos por terra registravam-se os conflitos gerados pelas barragens para construção de hidrelétricas ou outros pequenos açudes. A decisão de registrar distintamente deu-se, exatamente, pelos cenários desenhados à época, tanto em nível nacional, como internacional, em que se vislumbrava que a disputa pela água se acirraria no mundo inteiro. Era o estabelecimento da chamada “crise da água”.

Aquilo que era um cenário, hoje é realidade na vida de milhões de pessoas ao redor do mundo, inclusive no Brasil. Porém, há uma novidade surpreendente que não estava no script dos vários experts no assunto, isto é, a crise urbana da água. Essa é a novidade no Brasil de hoje. Vamos aqui nos ater a uma análise dos Conflitos pela Água no campo, nos últimos dez anos, entre 2005 e 2014, período em que o crescimento dos conflitos por esse bem essencial a todas as formas de vida cresceu de forma evidente. Em 2014 foi registrado o maior número de conflitos pela água e de famílias envolvidas nos últimos dez anos. Continue lendo

Embrapa: Publicação apresenta Índice de Vulnerabilidade de Água Subterrânea à Contaminação

O índice VIX, busca, sobretudo, garantir o ordenamento e o planejamento de atividades humanas no espaço geográfico.
comunicado tecnico 2
15/01/15 – Maior recurso natural do planeta, a água é fundamental para a sobrevivência humana e o desenvolvimento socioeconômico dos países. Por essa razão, é necessário garantir sua qualidade para um abastecimento econômico e seguro de água potável nos meios urbano e rural. Nesta perspectiva, as fontes de água subterrânea se mostram com importância estratégica, pois são uma alternativa de suprimento de qualidade a relativo baixo custo.
Com esta atenção e com vistas a identificar as áreas com maior vulnerabilidade da água subterrânea à contaminação, acaba de ser publicado o trabalho intitulado “Índice de Vulnerabilidade de Água Subterrânea à Contaminação – VIX“. O índice VIX, busca, sobretudo, garantir o ordenamento e o planejamento de atividades humanas no espaço geográfico.
Diversas atividades humanas afetam a qualidade e a potabilidade das águas. Essas atividades, especialmente quando desenvolvidas em áreas onde as águas subterrâneas estão em condições de maior vulnerabilidade à contaminação, representam uma grande ameaça à qualidade da água, podendo, por consequência, colocar em risco a conservação da biodiversidade, o equilíbrio dos ecossistemas e a sobrevivência da espécie humana, escreve o autor e Gerente-Geral da Embrapa Gestão Territorial, Claudio Spadotto. Por essa razão, é preciso adotar medidas para mitigar possíveis impactos negativos a esse importante recurso, completa ele.
No Comunicado Técnico é apresentada a descrição do índice VIX, com um exemplo da sua aplicação.
A publicação está disponível para download através do endereço: http://goo.gl/ReQYkQ

Daniela Maciel
Embrapa Gestão Territorial

Telefone: (19) 3211-6200 | Ramal: 6440

Embrapa: Tecnologia permite usar água com teor de sal

Água potável do Programa Água Doce - Foto: Fernanda Birolo

Água potável do Programa Água Doce – Foto: Fernanda Birolo

03/02/15 – Viver e produzir alimentos sem água é impossível. Mas, o que fazer quando a única fonte disponível tem altos teores de sal?

Sabe-se que o uso inadequado das águas salinas causa grandes prejuízos ao meio ambiente e à agricultura, provocando processos de salinização do solo. No entanto, estudos desenvolvidos em várias regiões do mundo indicam que ela não é, necessariamente, uma vilã. Pelo contrário, pode ser uma saída para regiões que não dispõem de outra alternativa.

É o caso de muitas localidades do Semiárido brasileiro, onde há um elevado potencial de águas subterrâneas, mas que, em sua maioria, são salinas ou salobras. E é de poços perfurados nessas condições que um grande número de famílias tira a água para beber, além de utilizá-la em atividades agrícolas e na criação de animais. Para que fique própria para o consumo humano, essa água passa por um processo de dessalinização, por meio de aparelhos com filtros bastante potentes.

“O uso dos dessalinizadores tem sido uma alternativa em todo o mundo para se obter água de qualidade superior, visando a atender à demanda de populações, especialmente em regiões com elevada escassez hídrica”, observa Gherman Araújo, pesquisador da Embrapa Semiárido. No entanto, ele alerta que esse processo, além de permitir a obtenção de água potável, produz também um rejeito com concentração ainda mais alta de sais, que podem trazer prejuízos para o solo de forma muito rápida.

Visando a proporcionar o uso desse rejeito com o menor impacto ambiental possível, a Embrapa desenvolveu uma tecnologia que une a criação de peixes com a produção de plantas. Nesse sistema, o rejeito da dessalinização é depositado em dois grandes tanques de 330m³, utilizados de forma comunitária para a criação de tilápias que se desenvolvem bem nessas condições. Um terceiro tanque armazena o concentrado que já passou pelos tanques de criação. Acrescida da matéria orgânica produzida pelos peixes, a água contida nesse tanque é utilizada para irrigar plantas resistentes ou tolerantes à salinidade, como a erva-sal, destinada à alimentação de animais.

De acordo com Gherman Araújo, em um ano é possível produzir cerca de 650 kg de peixe por tanque, e aproximadamente dez toneladas de forragem em apenas um hectare. “Assim, além de fornecer água potável para a comunidade, o sistema também gera novas alternativas de produção e aumento da renda familiar, tudo isto com a garantia da preservação do meio ambiente”, destaca.

Esse sistema de uso integrado do rejeito do dessalinizador tem sido utilizado como a principal tecnologia do Programa Água Doce, do Governo Federal. Lançado em 2004, ele vem sendo implantado em diversas comunidades rurais do Semiárido, beneficiando cerca de 100 mil pessoas em 154 localidades do Nordeste.

Além desse sistema, trabalhos de pesquisa têm buscado oferecer outras alternativas para o uso do rejeito da dessalinização. Uma delas é a flexibilização do sistema comunitário, considerado de grande porte, adaptando-o para um sistema de produção familiar e poços de menores vazões, com a utilização de pequenos tanques de criação de peixes, com cerca de cinco mil litros. Outra ainda é a prospecção e a avaliação de novas cultivares de plantas alimentares e forrageiras e espécies de peixes resistentes ou tolerantes à salinidade que poderão ser incorporadas ao sistema.

O potencial de utilização das águas salinas diretamente nas atividades produtivas também vem sendo avaliado, como o uso para a dessedentação animal ou para pequenas irrigações. “Nós entendemos que a água salina é uma alternativa de aumento da eficiência dos sistemas produtivos na região semiárida. Ela não é um problema, é uma alternativa de solução para o incremento da produção familiar”, afirma Gherman Araújo.

Ele ressalta, no entanto, que esta água precisa ser usada de forma sazonal e estratégica. A intenção, segundo ele, é explorar o ciclo das chuvas e fazer uma complementação com as águas salinas. “É preciso usá-las com conhecimentos técnicos, de forma racional e respeitando as características do solo, água, clima, plantas e animais”, ressalta.

Publicado na Revista XXI Ciência para a vida

Fernanda Birolo (Mtb 81/AC)

Embrapa Semiárido

Telefone: (87) 3866-3734

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

#WATERIS – O website do Dia Mundial da Água 2015 está no ar

1_wwd_2015

A edição 2015 do website do Dia Mundial da Água já esta on line (www.worldwaterday.org). Ele leva o visitante a uma viagem para aprender sobre a “água e desenvolvimento sustentável” – o tema de 2015 – e ter idéias e recursos para se juntar às comemorações mundiais em 22 de março.

A água está no centro do desenvolvimento sustentável. Descubra  as ligações de água com a saúde, a natureza, a urbanização, indústria, energia, alimentos e igualdade.

 2_wwd_2015

O QUE É O DIA MUNDIAL DA ÁGUA?

O Dia Mundial da Água é marcado em 22 de março de cada ano. É um dia para comemorar a água. É um dia para se fazer a diferença com os membros da população mundial que sofrem de problemas relacionados com a água. É um dia para se preparar para a forma como iremos gerir a água no futuro. Leia mais aqui

CADASTRE AS CELEBRAÇÕES!

3_wwd_2015Como podemos celebrar o Dia Mundial da Água? Onde posso encontrar informações para os meus alunos? Posso me juntar a outros eventos? Tudo isso e muito mais aqui.

PROMOVA SEUS EVENTOS E VEJA O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM SUA REGIÃO

4_wwd_2015Cadastre seu evento no site do Dia Mundial da Água e obtenha visibilidade. Aqui você também pode descobrir como juntar-se outros eventos perto de você.

5_wwd_2015#WATERIS ….

O que é a água para você? Alimento? Saúde? Vida? Clima? Junte-se à campanha de 2015 de mídias sociais, dizendo-nos o que a água é para você. Por que não tirar uma foto e enviá-la para nós com a hashtag #WaterIs.

6_wwd_2015

LOGO EM SEIS IDIOMAS

Faça o download do logotipo do Dia Mundial da Água em várias línguas e use-o para comemorar o Dia Mundial da Água. Sinta-se livre para também enviar-nos as suas traduções em outras línguas.

7_wwd_2015COLOCAÇÃO DE CARTAZES

Sete áreas de ligação entre a água e desenvolvimento sustentável são exibidos em sete posters A3 que estão prontos para imprimir. Por que não colocá-los no evento que você está organizando acompanhado por posters caseiros sobre o mesmo tema?

 8_wwd_2015

A ÁGUA SÃO ROUPAS

Baixe estes projetos  e  imprima-os em camisetas para vestir no Dia Mundial da Água. Se você usar uma camiseta 100% reciclada para imprimir você também salva milhares de litros de água, que são usados para a fabricação de uma camiseta.

Em carta aberta a Fernando Pimentel, entidades propõem medidas para proteção da água em Minas Gerais

Sugestões terão efeito a curto prazo, mas não garantem continuidade da “fabricação” do recurso pela natureza

novo_logo_amdaBelo Horizonte, 10 de fevereiro de 2015 – Entidades ambientalistas, condomínios e comitês de bacias enviaram, nesta segunda-feira (09), ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, carta aberta na qual propõem políticas públicas que garantam a proteção dos mananciais de abastecimento público. As instituições citam como exemplo a situação da bacia do rio Manso, que alimenta a represa de mesmo nome, responsável pelo abastecimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte: tanto o rio, como praticamente todos os seus afluentes, nascentes, margens e áreas de recarga estão desprotegidas, sem cobertura vegetal e com processos erosivos.

Para as entidades, as medidas anunciadas pelo Governador não contemplam o problema principal que é a geração de água. Elas alertam que a situação é muito mais grave, porque o maior risco não é “ficar sem água em casa: é ficarmos sem água nos rios devido ao mau uso do solo, ao desmatamento e à poluição”.

As instituições questionam a possibilidade de transposição da água do rio Paraopeba para a barragem do rio Manso, lembrando que ele e seus tributários também estão morrendo, assolados por ocupação desordenada do solo, incêndios, pisoteio de gado, minerações irresponsáveis, despejo de esgoto e lixo e desmatamento. A carta pontua que a recuperação das bacias deve ser considerada prioritária pelo governo. Continue lendo

Em primeira mão, logo e tema do Dia Mundial da Água em português

10389005_614461285326747_7574855042662518952_n

A #UNWATER (http://www.unwater.org/) divulgou a logo do Dia Mundial da Água 2015 (22/03/2015), que colocamos aqui em português. Com o tema Água e Desenvolvimento Sustentável, as ações e comemorações devem ganhar destaque este ano no Brasil com a continuidade de escassez de água para abastecimento e grandes tempestades com alagamentos deixando cada vez mais real os eventos climáticos extremos. Divulgue e informe sobre as comemorações e o tema usando as hashtags #‎WaterIs‬ e #WorldWaterDay. E acompanhem o Aldeia Comum com mais informações sobre a campanha. Abraços e um grande 2015.

%d blogueiros gostam disto: